A riqueza da língua portuguesa em contraposição à pobreza de algumas canções "evangélicas" .

Nossa Língua Portuguesa é falada por aproximadamente 250 milhões de pessoas ao redor da Terra. É a quinta língua mais falada no mundo e a terceira mais falada do lado ocidental do globo.

Trata-se de um idioma riquíssimo. Tal riqueza até mesmo nos impossibilita de afirmar exatamente a quantidade de palavras existentes, embora se fale em algo em torno de 500.000. Essa variedade de vocábulos deve-se ao fato de que nosso vernáculo possui palavras cuja etimologia vem do grego, do latim, do árabe, dos dialetos indígenas e africanos, etc.

No entanto, a multidão de palavras que constitui a “Flor do Lácio” não se reflete em parte das composições evangélicas hoje em voga.

A mesmice que grassa (por falta da graça?) nos “hinos” cantados em nosso meio é sofrível.

Há algumas palavras-chave que, ao que nos parece, tem servido de inspiração ad nauseum pelos compositores “gospel”. Elencarei aqui algumas delas:

- chuva, chover;
- abundante;
- restitui, restituição;
- noiva;
- derrama, derramar;
- shekinah;
- incendeia, incendiar, fogo;
- apaixonado (s);
- vitória.

Tal qual verdadeiros mantras, versos são elaborados com as palavras supra e as mesmas 4 ou 5 frases são repetidas “ad eternum” pelos “levitas”.

Prováveis causas dessa mesmice:

- O pensamento de que “um-fez-e-deu-certo-deixa-eu-fazer-também-para-ver-se-cola”.

- A soma de melodias que grudam pela insistência + letras fáceis são a mistura perfeita para vender CD.

- É disso que o povo gosta: ser levado pela emoção, e não pela razão. E pensamentos batidos/frases de efeito cumprem bem esse papel.

- o real desconhecimento do vernáculo por parte dos compositores.

Mas também não vou generalizar. Há verdadeiros adoradores e há “adoradores”.

Na primeira categoria se enquadram aqueles que não aderem às letras da moda, e estão preocupados unicamente em adorar a Deus. Já os “adoradores”, seguem o esquema palavras chave + frases fáceis + melodias que grudam não tanto pela qualidade, mas pela repetição + um toque de emocionalismo = milhares de CD vendidos. E se não tiver canções novas para lançar o CD anual, o negócio é mandar um “ao vivo”. E se no ano que vem as novas composições ainda não estiverem prontas, é só lançar um “acústico”... Ou quem sabe um "remix"... Os fãs se agradam disso. (Mas... E Deus?)

Soli Deo Gloria

Publicado por: http://bereianos.blogspot.com/

Um comentário:

james disse...

.

Misericórdia, e paz vos sejam multiplicadas.


Estamos fazendo uma visita, aproveitando para acompanhar seu exímio espaço, e lhe convidar para que também nos faça uma visita...

Nosso humilde blog Jesus, o maior Amor , se prima pelo fato de não propagar teologias, doutrinas de homens, tendências, congregações, bandeiras religiosas, mas na pregação do evangelho de paz de nosso Senhor Jesus Cristo, e na união de todos aqueles que desejam adorar ao Senhor em espírito e em verdade.

Sejam consolados nossos corações, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para entendimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo, revestimo-nos de amor, que é o vínculo da perfeição.

Deus nos abençoe nesta rica caminhada, e que os desígnios do Senhor nos mostrem como sermos verdadeiros adoradores, independente de quatro paredes, mas nas tábuas de nossos corações, edificando-nos uns aos outros...


Fraternalmente.

James.
Jesus, o maior Amor
Comunidade "Adoradores em Casas"

...
..
.